Notícias

30/OUT /2013É caro ser saudável? 

Para aquelas pessoas que acham que para ser saudável é preciso gastar dinheiro aos tubos, saiba que comer bem nada mais é do que ter uma alimentação balanceada e variada. Ou seja, conseguir incluir em uma mesma refeição ingredientes de todos os grupos alimentares.

Publicidade

De acordo com a nutricionista Roberta Silva, o segredo para quem quer emagrecer não está nos alimentos light ou diet, mas sim nas substituições feitas na sua dieta a fim de deixar o seu cardápio leve e muito mais saudável.

 

Ela ainda lembra que comparado aos alimentos normais, os lights têm apenas 25% a menos de algum nutriente, mas isso não significa que eles sejam menos calóricos. "Então, a não ser que a pessoa tenha alguma patologia como diabetes, o consumo dos alimentos light ou diet não devem ser substituídos", afirma Roberta.

 

 

Agora, se o seu objetivo é emagrecer, a nutricionista afirma que é possível investir em uma alimentação balanceada sem desfalcar o bolso, ao contrário do que o senso comum indica. É preciso lembrar que o que mais encarece o valor dos alimentos é o fato deles serem orgânicos e integrais, mas engana-se quem acha que esses elementos são vitais para o sucesso de uma dieta. "Para ter certeza de que você está se alimentando da maneira correta, tenha certeza que todos os grupos alimentares estão presentes no seu cardápio diário, ou seja, refeições que somadas contenham os grupos dos cereais, grãos ou leguminosas, frutas, carnes, leite e derivados", comenta a especialista.

 

 

Sabemos que os alimentos integrais são ricos em fibra, o que aumentam a sensação de saciedade e, de quebra, ainda possuem uma concentração maior de vitaminas e minerais, mas tudo isso pode ser dosado com a combinação certa. Segundo a nutricionista para driblar o custo desses alimentos, a dica é moderar nas quantidades e apostar nos complementos para garantir a quantidade de nutrientes necessários para o seu dia a dia. "Se você costuma comer pão no café da manhã, diminua a quantidade, então ao invés de comer duas fatias de pão de forma ou um pãozinho, prefira ingerir apenas uma fatia do pão convencional ou meio pão francês, completando a refeição com uma colher de sopa com algum tipo de fibra mais acessível, como é o caso da aveia, que é super barata e você pode salpicar por cima de alguma fruta picada ou iogurte", ensina.

 

 

 

Já para os que preferem as comidas industrializadas por ter maior durabilidade, a nutricionista lembra que eles possuem mais sódios do que os alimentos comuns, o que pode colaborar para o aumento da pressão arterial e retenção de líquido. Agora, se a questão é o seu paladar, ela explica que é só uma questão de adaptar tanto o paladar quanto a sua rotina de compras semanais. "Usar os alimentos que estragam com mais facilidade primeiro ou procurar trocá-los por ingredientes menos perecíveis, como a alface que pode ser substituído pela acelga, se você achar que não irá consumir as folhas em tempo de murcharem", aponta Roberta.

Quer sair do supermercado sem esvaziar totalmente a carteira? A nutricionista diz que na feiraou mercado, o ideal é optar pelas frutas, verduras e legumes da estação, pois são mais baratos e saborosos. Na hora de escolher a carne, não se atenha as ideias pré-concebidas, saia da ideia de que apenas as carnes vermelhas e o frango podem estar presentes no seu dia a dia, alguns peixes também possuem o preço bem acessíveis. "Não é porque você vai comer peixe que ele tem que ser salmão. Peixes como a sardinha, por exemplo, são ótimas fonte de proteínas e ômega 3, o que protege o seu coração das doenças cardíacas", conclui.

Por Paula Perdiz

 

 

 

Fonte: http://cyberdiet.terra.com.br/e-caro-ser-saudavel-12-1-12-93.html

 

 

 

 

 

Av. Nove de Julho, 803 • Centro • Assis - SP • Informações: 0800.771.6060

 


© Sistema São Vicente Prever - Assis SP

Desenvolvimento: Key Webmarketing